Pesquisando sobre como otimizar o meu tempo e, consequentemente, minhas rotinas diárias, me deparei com um assunto que nunca tinha ouvido falar: a lei de Parkinson. Mas afinal, como ela surgiu e o que é essa lei? Como ela pode nos ajudar? Neste post você encontrará respostas para essas perguntas e de quebra aprenderá uma técnica para realizar suas tarefas e atingir metas de forma produtiva. Saber como aplicar a lei de Parkinson no dia-a-dia pode te ajudar tanto na vida profissional quanto na pessoal.

Vamos lá! A lei de Parkinson surgiu em 1955, quando o historiador Cyril Northcote Parkinson, publicou um artigo na revista The Economist. Ele revelou o seguinte:

“O trabalho expande-se de modo há preencher o tempo disponível para sua realização”.

Pensemos nisso de forma prática: se você tem uma tarefa para realizar dentro de 30 minutos, você dará todo seu esforço e empenho para cumpri-la dentro do prazo. Entretanto, se essa mesma tarefa fosse designada para ser cumprida em um dia, gastaríamos todo o tempo disponível para também cumpri-la dentro do prazo (o dia todo). Não  é mesmo? 

E como se beneficiar dessa informação? Bom, se temos em mente que quando temos urgência em realizar alguma tarefa, tendemos a ter mais foco e rapidez para resolvê-la; podemos criar um estado de urgência consciente para que tenhamos uma vontade de conclusão. E como fazer isso? Um exemplo: organize o seu dia de forma criativa. Você pode fazer planos de almoçar com algum amigo e se forçar a completar uma tarefa da sua lista antes do almoço. Veja bem, quando digo lista, me refiro à um esquema que você pode montar com as tarefas mais e menos urgentes, para se ter uma noção do que você tem a fazer. Mas cuidado! Para realmente crescer, você tem que aprender habilidades de gerenciamento de vida ao invés de simplesmente acumular mais tarefas em sua lista.

Enfim, defina prazos firmes e desafiadores para todas as tarefas relacionadas ao seu trabalho ou dia-a-dia. E não se esqueça, meça  como é o seu dia de trabalho para autoconhecimento, e evite assim superestimar o tempo que você precisará para concluir uma tarefa. No começo você pode se atrapalhar, mas não desanime! Funciona!

Gostou? Compartilhe e bom proveito!!!

Bruna M. Coelho                                                                                                                                    Psicóloga CRP 06/145691

Deixe uma resposta